quarta-feira, 7 de agosto de 2013

Por fim a má notícia.

(Foto retirada da internet)


Recebido o resultado da TAC, a má notícia bateu-me à porta: tinha uma hérnia discal entre as vértebras L4-L5.

O objetivo então definido teve que ficar em "stand by" e fui obrigado a parar durante alguns meses.

Foi um longo período de paragem que incluiu fisioterapia e tratamentos com corrente elétrica. Ao longo deste tempo fui aprendendo a proteger-me, a melhorar a postura e a fortalecer a zona lombar.

Depois da fisioterapia veio o Pilates e o ginásio com o objetivo de fortalecer a faixa lombar. 

Fui duro estar parado. Foi duro querer correr e não poder. Mas houve outras vantagens. Sem dúvida que fiquei a conhecer melhor o meu corpo, a proteger-me, e a conviver com a dor aprendendo como a poderia minimizar, quer através de exercícios de fortalecimento, quer através do uso de uma cinta abdominal (especialmente a conduzir em viagens longas), quer a levantar-me da cama ou a baixar-me para pegar em pesos.

Sem dúvida que hoje faço diariamente coisas que todos nós deveríamos fazer e, se o fizéssemos talvez conseguíssemos prevenir o aparecimento de hérnias, o que eu não fiz.

Agora que as coisas estão mais estabilizadas e que a ida ao ginásio passou a ser na ordem das 3-4 vezes por semana, começei a pouco e pouco a correr na passadeira (tal como o ortopedista recomendou).

Decidi então ir para a rua e fazer um teste. Calçei os ténis e lá fui.

Resultado: uma corrida de 5 kms em 35' e 31'', o que até nem é muito mau para quem esteve parado tanto tempo.

Foi o resultado deste teste que me levou a retomar o objetivo da maratona, mas desta vez em 2016. 

Este seria o início de uma longa preparação de 3 anos (talvez possa ser menos, só o tempo o dirá), em que os principais objetivos para além da preparação física para a prova, são:

- Manter estabilizada a hérnia e reforçar a faixa lombar;
- Aumentar o consumo diário de água (um dos meus defeitos);
- Perder peso, tentando chegar aos 80 kgs (o peso recomendado para mim seria 78 kgs).

Aqui fica então o compromisso de tentar em 2016 (ou antes) correr a Maratona.

Se o vou conseguir não sei, nem o posso garantir, apenas posso prometer uma preparação o mais cuidadosa possível e empenhar todos os meus esforços.

O tempo o dirá !

Sem comentários:

Publicar um comentário