quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Para todos aqueles que vão à Maratona do Porto

(Foto retirada da internet)


Esta é a prova que escolhi para ser a minha PRIMEIRA MARATONA, mas não será este ano. Quero poder preparar-me em condições e poder fazê-la confortavelmente, pelo que apenas a irei fazer para o ano.

No entanto e aproximando-se a edição deste ano a passos rápidos, qual queniano, não quero deixar de colocar aqui uma palavra de apoio a todos aqueles que se predispuseram a fazê-la este ano, e que a possam desfrutar em toda a sua plenitude, sejam eles estreantes na prova, totalistas na Maratona do Porto, tenham como objectivo fazer o seu melhor tempo, ou apenas desfrutar do prazer de correr mais uma Maratona.

A TODOS ELES AQUI FICAM OS MEUS VOTOS DE MUITA FORÇA E DE UMA EXCELENTE PROVA E QUE POSSAM DEITAR ABAIXO O TÃO FAMOSO MURO.

segunda-feira, 28 de outubro de 2013

Record Pessoal (10 Kms) .... DIZIMADO !!!!






..... ou melhor dizendo ULTRA DIZIMADO !!!

Hoje foi dia da 1ª Corrida do Montepio, corrida esta que eu aguardava ansiosamente depois de ter falhado o meu Record Pessoal (RP) na Corrida do Tejo por apenas 20'' e depois de não ter existido, até ao momento, a Corrida do Sporting (que se vai realizar dia 1 de Dezembro), prova onde tinha conseguido há 2 anos o meu RP nos 10 kms (57' 17'').

Há dois anos que não consegui melhorar a minha marca, sendo no entanto de referir que no ano passado estive quase sempre parado (em fisioterapia e ginásio). Há já algum tempo que andava a tentar melhorar o meu tempo e estava confiante para esta prova. A meio da semana, num treino de passadeira tinha conseguido fazer 5 kms em 27' 09'' o que me permitia sonhar com um tempo na casa dos 56' e na casa dos 55' se conseguisse fazer uma prova extraordinária.

Assim tentei fazer tudo bem e ir começando a corrigir alguns erros que sei que tenho. Comecei por corrigir o erro de fazer as provas e os treinos em jejum. Levantei-me por volta das 7h da manhã para tomar o pequeno almoço (torradas com manteiga e marmelada e café - nada de leite).

Depois chegado ao local da prova (Belém), 1 hora antes desta começar decidi fazer um aquecimento. Foram 15 minutos de corrida lenta e uns pequenos (pequenos mesmo) sprints - nada comparado com o aquecimento de 30 minutos antes da Corrida do Tejo.

Às 10h eis que começou a corrida e lá fui furando no meio da confusão, mas sempre com alguma calma, evitando asselerações bruscas para não me desgastar em demasia. A confusão era tanta que só começei a ver as placas aos 4 kms e só apartir daí é que consegui ir controlando os tempos. 

Aos 5 kms estava com um tempo de 26' 40'' (abaixo dos 27' 09'' feitos na passadeira durante a semana), o que era indiciador de que poderia melhorar a minha marca.

Ao chegar a Alcantâra apanhei um pequeno susto, pois torci ligeiramente (felizmente) o pé ao colocá-lo no carril do comboio, mas tive a sorte de não ter ficado com qualquer mazela.

Por duas vezes ao longo da prova tive um princípio da dor de burro (aos 4 kms e aos 8 kms) mas concentrei-me na respiração e aligeirei ligeiramente o ritmo e consegui recuperar rumo aos 9 kms e nessa altura era quase certo que iria melhorar o meu RP.

Pois foi assim mesmo. Hoje, talvez motivado pelo Sílvio, que tem vindo a bater RP atrás de RP, consegui bater o meu RP, ou melhor DIZIMÁ-LO, ou melhor, ESPEZINHÁ-LO COMPLETAMENTE.

O meu RP passou assim de 57' 17'' para ............................ 54' 22''.



sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Treino de séries no EUL



Na passada 3ª feira foi dia de ir fazer um treino de séries.

O Miguel tinha-me desafiado para um treino de séries de 400 mts e, mesmo sabendo que ele é mais rápido do que eu, aceitei.

Assim lá fomos à hora do almoço para o Estádio Universitário de Lisboa (EUL), acompanhado pelo Paulo Goulart, que foi orientando as séries e que fez o seu registo em filme.

Depois de um aquecimento inicial de cerca de 1,6 kms era hora de fazer 6 séries de 400 mts, no caso do Miguel,  e 5 x 400 mts, no meu caso, pois houve uma altura em que precisei de mais tempo para recuperar.


video


Nota: Eu estou com a T-Shirt branca da Corrida do Tejo e o Miguel com a T-shirt cor de laranja.


Terminado o aquecimento lá fomos fazer as séries que tínhamos previstas. Desta vez, como iriam ser mais séries do que tinha feito num treino anterior, decidi colocar um ritmo mais lento, tendo feito entre 1’42’’ e 1’54’’, em vez de 1’33’’ a 1’41’’.


video


video


Nota: ao que o Paulo me explicou a velocidade parece mais lenta na gravação do que na realidade devido à velocidade de gravação utilizada, mas acreditem que a velocidade estava lá, pelo menos eu senti-a nas pernas.

video

video


Apesar de ter sido um excelente treino de séries na companhia do Miguel, tenho de me lembrar de para a próxima vez combinar também com alguém mais lento que eu, para não ficar sempre em último. Eh!Eh!Eh! 

Deixo-vos ainda a Crónica do Miguel sobre este treino, e mais algumas imagens.


 
Desta vez foi eu que propus um desafio e ele aceitou.

Como as imagens ilustram, fui ao EUL fazer um treino com o meu amigo Fernando Varela, pessoa que muito contribuiu para que começasse a correr, e que em breve me aventure numa meia maratona.


video

 Procurando cumprir o treino elaborado, supervisionado, e orientado, pelo Mestre Paulo Goulart, veterano de vários desportos, pessoa experiente e galvanizante, lá tentámos fazer as séries de 400 m a que nos propusemos.  Penso  que cumprimos os objectivos, embora nas palavras do nosso mister Goulart, eu tenha sido qualificado como “uma cepa” a correr, enquanto que o Fernando Varela surpreendeu o nosso Mister pela sua posse relaxada e boa abertura da passada na parte traseira. Pois, pois!

Quanto ao desafio proposto, ele não era para o Fernando, claro, mas para cada um de nós, e penso que superámos. Vamos ver agora  se consigo deixar o rótulo de “cepa” que ora ostento, ainda que seja mais veloz, e transformar-me numa seta aos olhos do nosso Mister.


video


Talvez em breve haja outro desafio, vindo agora do Fernando.



Eu, aguardarei serenamente …

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Faltam 3 dias ......

(Foto retirada da internet)

Não tinha planeado escrever sobre o treino que fiz hoje, mas peço-vos desculpa mas não resisti. Depois de uma semana marcada pela falta de tempo e onde só consegui correr 2 kms no único treino, no fim de semana, e na semana anterior à Corrida do Montepio (10 kms) tinha que recuperar o treino perdido.

Depois de na terça-feira ter feito um treino de séries com um colega (brevemente irei colocá-lo aqui, até porque registámos algumas imagens), ontem foi dia de ir ao ginásio onde fiz 15 minutos de fartleks na passadeira, seguidos de uma aula de indoor cycling e de uma sessão de pranchas e abdominais (fortalecimento lombar).

Como hoje e amanhã se avizinhavam dias complicados em termos de tempo disponível para ir correr, optei por regressar ao ginásio e à passadeira para fazer um treino "puxadinho". A ideia passava por começar a fazer séries longas (1 série de 30 minutos) que com o passar do tempo vão aumentando em número de repetições e velocidade e diminuindo em termos de tempo.

Dirigi-me à passadeira para fazer 10 minutos de aquecimento a uma velocidade lenta (6:12 ao km). Terminado o aquecimento programei a passadeira para uma corrida com um "parceiro virtual"  marcando para este um tempo de 28 minutos para os 5 kms da corrida.

Peço-vos desculpa mas não resisti a contar este treino pois acabei os 5 kms com cerca de 200 mts de avanço e com um tempo de 27'09'' o que dá uma média de cerca de 5:05 ao km. Fazendo umas contas grosseiras dá cerca de 54' aos 10 kms, que mesmo com uma perda de de 2' nos últimos 5 kms dá cerca de 56', abaixo da minha melhor marca: 57'17''.

Este é sem dúvida um bom indicador para a prova de domingo, resta apenas que as pernas e os pulmões correspondam.

Citação do dia (1)



“Correr é encontrar a paz interior, e com isso ter uma vida bem vivida.” 

Dean Karnazes (ultramaratonista)

O Circo e a Corrida


(Foto retirada da Internet)

Existem por aí algumas pessoas que conseguem arranjar ligações entre quaisquer duas coisas, mesmo que estas sejam o mais diferente possível e não exista qualquer relação entre elas. Não sei se será hobbie ou obcessão, mas tenho a certeza que elas conseguiriam encontrar alguma ligação entre o circo e a corrida.

Por esta altura devem estar a tentar descobrir qual a relação que existe entre o circo e a corrida. Provavelmente não têm relação nenhuma, ou podem até mesmo existir várias, mas a única que eu consigo encontrar (uma vez que não sou uma daquelas pessoas que acima descrevi) é que apenas têm algo em comum quando se cruzam.

Pois bem, passo a explicar:

No outro dia estava a trabalhar quando tocou o meu telemóvel. Era a minha mulher. 

O que se passou foi mais ou menos isto:

Eu: - Estou? Então está tudo bem??
Ela:  - Sim. Olha, sabes de uma coisa?
Eu: - Não?! (claro que não!! Se adivinhasse coisas jogava no Euromilhões!)
Ela: - Arranjei bilhetes para irmos com os miúdos ao Circo!
Eu:  - Boa!!! É para quando?
Ela:  - 8 de Dezembro!
Eu: - 8 de Dezembro ?! 8 de Dezembro?! ... 8 de DEZEMBRO ??  Não dá!!!
Ela: - Então porquê??
Eu:  - Tenho a Meia Maratona dos Descobrimentos!
Ela: - Lá vens tu com as corridas!!!!
Eu:  - O que é que queres?? Já estou inscrito há mais de 1 mês. Nessa altura não havia nada para esse dia! .... Olha, não dá para ser outro dia??
Ela: - Havia também para sábado, dia 7, às 10h30 e às 14h.
Eu:  - Então porque não vamos no sábado??
Ela: - Às 14h não pode ser pois pode atrasar e depois o miúdo tem catequese.
Eu: - Então e se for às 10h30??
Ela: - Não dá. ....... Tenho natação!

Vá-se lá entender isto !!!!

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

A caminho da Maratona

(Foto retirada da internet)



Na primavera de 2012 decidi começar a preparar-me para a Maratona, mas pouco depois fui obrigado a parar devido a uma hérnia discal na L4-L5. Depois de alguns meses parado, a fisioterapia e a trabalho de fortalecimento lombar, recomecei gradualmente a correr e, ao não sentir dores comecei a trabalhar mais afincadamente, quer no que respeita à preparação física e aos treinos de corrida, quer no que respeita à perda de peso. 

Ao longo deste tempo fui lendo livros, artigos, pesquisando sites e blogs e fui aprendendo muitas coisas relacionadas com a corrida e os treinos. Nesta pesquisa fui encontrando diversas metodologias e planos de treino para a maratona, mas fui também aprendendo que todos nós somos diferentes e que por isso não existe uma fórmula mágica.

Encontrei variadíssimos planos de treino para a Maratona: para atletas principiante, para atletas intermédios e para atletas avançados. Mas ao que mais me fez confusão foi que todos os planos que eu encontrava, mesmo os de principiante correspondiam a um plano de treino entre as 12 e as 16 semanas.

Isto para mim, e desculpem-me se eu posso não perceber muito disto, não me fazia muito sentido: Como é que um principiante se poderia treinar em 12 semanas para correr 42 kms.
Assim, com base no que tenho vindo a ler decidi elaborar um plano de treino para mim, só que seria um plano mais sustentado, já que teria uma duração bem mais superior. Depois de ter abandonado a ideia de fazer a minha primeira Maratona apenas em 2016 (cerca de 3 anos depois de avançar para a Maratona) delineei um plano para cerca de um ano e meio, mais precisamente 83 semanas.

Não se trata apenas de um plano de treino de corrida, mas sim de um plano mais completo, que contempla natação e ginásio.

No final, espero conseguir passar todas as dificuldades e conseguir fazer a maratona de uma forma confortável e poder vir a repeti-la em Lisboa (2015) e em Paris (2016).

Ainda que os treinos longos me assustem, e a prova em si ainda me cause arrepios, 

… MARATONA aqui vou EU !!!



sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Fim de estágio – o teste dos 10 kms (Agosto)

Para o último dia por terras de Castelo Branco, antes de regressar ao bulício da capital, reservei um teste de 10 kms, que seria feito na estrada para Monforte. O treino seria efetuado ao anoitecer de forma a evitar o calor escaldante que por aqueles dias foi fazendo naquela região, até porque não era dia de "castigar" o corpo para o habituar a correr com temperaturas elevadas.

Este teste serviria para verificar qual a minha forma física e qual o ritmo que poderia vir a empregar numa prova de 10 kms, ainda que o percurso aqui escolhido, apesar de não ter inclinações muito significativas, tratava-se de um percurso sempre a subir e a descer.

A estrada escolhida para o treino (estrada que liga Malpica do Tejo a Monforte da Beira) é um local ideal para correr uma vez que não tem trânsito quase nenhum (lembro-me de num treino de 1h ter passado apenas por 3 carros), apesar de não ter grandes zonas de sombra, o que pode ser mais complicado em alturas onde o sol esteja muito alto e a temperatura seja muito  elevada.

Mas por outro lado é uma paisagem muito agradável para treinar, onde reina um sossego absoluto, apenas interrompido pelo som das nossas sapatilhas.




O treino correu especialmente bem, não me tendo sentido especialmente cansado e aos 5 kms estava ligeiramente abaixo dos 30' o que indiciava que poderia fazer menos de 1 hora aos 10 kms. O percurso de regresso era essencialmente a subir, contrariamente à ida, pelo que para conseguir baixar da hora iria ser mais exigente, mas isso não parecia ser problema pois estava a correr de uma forma confortável e sentia-me com força. No final do treino deu ainda para apertar um pouco mais e conseguir terminar com o tempo de 59' 10''.

Este treino foi assim um bom indicador para a Corrida do Tejo que iria fazer 3 semanas depois, onde consegui o tempo de 57' 17'', apenas mais 20'' que o meu record pessoal nos 10 kms.






Treino: Estrada de Monforte da Beira
Distância: 10 kms
Temperatura: 26ºC a 28ºC
Tempo:  59’ 10’’
Média: 5,9 min. / Km